segunda-feira, 15 de abril de 2013

O Batizado


Enfim, o batizado!

Manu linda, claro! Família e amigos reunidos. Todos ansiosos para ver a estrela do dia, mandando beijos e distribuindo sorrisos e tchaus de alegria.

Já na Igreja, a baixinha não parava. Sentada com os pais e padrinhos, se divertiu bastante. Riu, gritou, pulou e mandou os tão esperados beijos. Os padrinhos e algumas crianças foram agraciadas com os gestos de carinho e felicidade.

Tudo lindo. Tudo caminhando bem.

Até que um senhor miudinho, uma espécie de careca-descabelado, com quase a mesma quantidade de dentes que ela, mais conhecido como Padre, chegou perto.

Com cara feia, a gordinha pôs-se a resmungar.

E era só o começo. Foi uma romaria de choro.

A gordinha me desmentiu na frente de todos. Eu, que sempre orgulhosa, estufo o peito para dizer que depois do desesperador primeiro mês, Manuela quase não chora, fiquei com a cara no chão!
Na hora de deitá-la para molhar sua cabecinha, chorou em desespero. A primeira criança a chorar, inclusive. Talvez a única. Não lembro.

A gordinha berrou. Gritou. Ficou vermelha. Magoada, fez beicinho. Seu rosto falava: “Dindinha, por que fez isso com a Manu?”. Eu quase pude ouvir. Minha irmã também.

A partir de então, o pobre do Padre não podia mais chegar perto que o choro começava. Os sorrisos se transformavam, rapidamente, em expressão de pânico.

Fim da cerimônia. Simbora pra festinha. Lá, com pessoas queridas, após comer, tudo se acalmaria.

Ledo engano.

Manu não aproveitou nada. Nadinha. Não distribuiu sorrisos, nem beijos, nem tchaus. Apenas choros.
Não foi no colo de praticamente ninguém. E só tirou foto com aquele grupinho de pessoas ao qual está acostumada. E olhe lá.

Queria tanto ter fotos dela com as pessoas que estavam lá...Mas não deu. Fica pra próxima. Ou pro segundo filho...

Mas foi só ficar sozinha com ela, pra danada bagunçar tudo e retomar aquele bom humor que lhe é 
peculiar. Em casa, a história foi diferente. Curtiu seus presentes. Nos curtiu e apagou.

Mais uma vez, justo! Afinal, como culpa-la de querer estar perto apenas de rostos conhecidos. Muito pequena para entender. Ela ainda tem bastante tempo para se acostumar aos outros rostos e aprender que pode bagunçar com todo mundo junto.

As fotos sorridentes!

5 comentários:

  1. Ah foi tudo lindo! e ela é uma princesa! e chorinhos fazem parte do show!
    Parabéns pela cerimonia e pela festinha tudo lindo!
    Beijos
    Bruna

    ResponderExcluir
  2. Minha princesa é muito original.Se não está bom ela berra mesmo!!!! Adoro isso!!!

    ResponderExcluir
  3. Que bom, Pati!!! Que delícia de dia, né????
    É sempre muito especial... eu fiquei super emocionada no batizado da Laura, um dia escreverei sobre isso.
    Que Deus abençoe muito essa pequena, que ela tenha fé e acredite que a vida é um presente divino.
    Muita saúde e muita paz para vcs.
    Beijos grandes!

    ResponderExcluir
  4. Ola ,ja imaginou uma musica personalizada com o nome do seu filho na festa de aniversario ?

    acesse nosso site:

    www.studiopersonalmusic.com

    selecione a categoria Aniversario , sao mais de 200 amostras em varios temas !!!

    é so vc escolher a musica que mais combina com seu filho e ter essa super novidade na festa.

    contato:

    Lane e Manoel

    www.studiopersonalmusic.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Paty agradeço sua participação e comentários no meu post sobre o preconceito lá no Recanto das Mamães Blogueiras.
    Que lindaaaaaaaaaaa sua filha.
    Com esse sorriso todo o mundo fica paralisado né?
    Beijocas em nome de toda equipe.
    Cris Chabes

    ResponderExcluir